Nem todas as empresas desejam ter uma equipe própria de TI. O motivo é simples: custa caro manter profissionais full time “dentro de casa”, ainda mais acionados de forma intermitente. Ou seja, com horas ociosas.

Hoje, as empresas buscam desempenho, qualidade e otimização dos custos, com foco final na eficiência de seus processos. Por isso, muitas delas abrem mão de uma equipe dedicada de TI e buscam no mercado serviços de AMS (Application Management Services) – ou Help Desk – para dar suporte aos seus sistemas de tecnologia, trazendo um melhor custo-benefício para a sua operação.

A Homine atua no mercado de Suporte SAP há mais de 20 anos. Somos uma referência neste segmento, atendendo a clientes nacionais e internacionais como AgroFresh, Emerson Electric, Styropek e outros, que contam com o know-how da nossa equipe de TI para oferecer suporte aos módulos do SAP assim como à plataforma Mastersaf.

Quais os diferenciais do Suporte SAP da Homine?

Colocamos à disposição do cliente uma equipe de profissionais com experiência avançada e uma entrega acima da média do mercado. Atuamos há décadas neste segmento, motivo pelo qual contamos com um time de consultores de alta senioridade, com expertise comprovada.

Uma das modalidades de suporte é o Multimodular, com consultores especialistas aptos a oferecer cobertura técnica a todos os módulos do SAP e a atender aos mais diversos tipos de chamados no Brasil ou no exterior. A contratação do serviço pode ser customizada de acordo com as necessidades do cliente e o seu budget.

A empresa pode contratar um baseline mensal que varia entre um número de horas fixo da nossa equipe para suporte a todos os módulos do SAP, ou, caso prefira, o cliente pode definir o número de horas por módulos específicos.

Também é possível ajustar a disponibilidade do serviço: 24/7, horário comercial ou estendido, com horas adicionais. Toda essa flexibilidade no momento de fechar o contrato de prestação do serviço de Suporte SAP proporciona um preço otimizado e competitivo ao cliente, atendendo às suas condições orçamentárias. O retorno é o melhor custo-benefício, sem perder a garantia de desempenho do sistema.

E como funciona o serviço de AMS da Homine para o SAP?

Nossas equipes atuam presencial ou remotamente, no formato shared services. Isto é, os clientes compartilham dos nossos serviços de suporte, realizados por uma equipe de consultores 100% disponível. Se um consultor estiver fora da Homine ou em outro chamado, por exemplo, o problema relatado é encaminhado rapidamente para o atendimento de outro consultor, à distância.

O processo de suporte é ágil e automatizado. Em caso de problema no ambiente produtivo do SAP, o cliente registra um chamado na nossa plataforma online, Brazip. O ticket é encaminhado a um de nossos profissionais, que faz a análise do motivo do chamado e o encaminha ao consultor ideal para o atendimento. Toda a troca de comunicação para a resolução do problema fica registrada na plataforma.

Quanto menor a experiência do consultor, maior o número de questionamentos para se chegar ao diagnóstico do problema. A alta experiência da nossa equipe garante agilidade e assertividade na resolução das demandas. Ou seja, requeremos menos interações e vai-e-vem de informações com o solicitante do chamado, poupando o seu tempo.

Cada chamado aberto possui um tempo máximo de resolução, segundo o seu nível de criticidade. Esses parâmetros constam do Service Level Agreement (SLA), que traz uma tabela acordada junto ao cliente para a prestação do serviço de suporte.

Para saber mais sobre o suporte SAP da Homine, ou fazer um orçamento, entre em contato conosco pelo email comercial@www.homineinfo.com.br ou telefone (11) 3383-4000.

A versão 4.0 da nota fiscal eletrônica entrou em vigor no dia 2 de agosto. Uma das alterações trazidas com a nova versão diz respeito ao FCP, Fundo de Combate à Pobreza, que ganhou mais destaque no novo layout da nota fiscal.

Tanto que é comum ouvir a pergunta: mas o que é esse FCP?

O FCP é um imposto estadual instituído em 2015, por meio de emenda constitucional. Seu objetivo é reduzir as desigualdades sociais entre os Estados. Os recursos arrecadados com o imposto são investidos em programas para a redução da pobreza, em áreas como Educação, Nutrição, Saúde e Agricultura Familiar.

O imposto funciona como um complemento do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). Ele incide sobre as transações comerciais de grupos de produtos definidos por cada Estado, por meio de legislação específica. Cada Estado também determina o percentual de recolhimento do tributo, que varia de 1% a 5% e é divulgado em uma tabela pela Secretaria da Fazenda (Sefaz).

O FCP pode ser cobrado sobre a maior parte dos produtos, salvo alguns tidos como “essenciais”, como itens de cesta básica, materiais escolares, medicamentos e outros. O adicional deve ser aplicado em todas as operações com esses produtos, seja na venda por contribuintes do Estado onde o FCP está instituído, vendas interestaduais com Substituição Tributária ou na compra por contribuintes do ICMS para uso e consumo, onde eles recolhem o FCP, e na venda para não contribuintes onde o recolhimento é de responsabilidade do destinatário.

Hoje, todos os Estados brasileiros cobram o FCP, exceto Amapá, Pará e Santa Catarina.

E o que mudou a partir da versão 4.0 da NF-e?

O FCP já era calculado na versão 3.10 da NF-e, porém integrava o cálculo geral do ICMS. Ou seja, não havia um campo específico para ele. Se o ICMS era 10% e o FCP, 2%, computava-se apenas a alíquota total do ICMS, com o FCP já somado: 12%.

A partir da versão 4.0, tornou-se obrigatório informar o FCP em separado, que agora consta no arquivo XML da nota fiscal, encaminhado à Sefaz. Com isso, o FCP ganhou campos distintos para abrigar sua base de cálculo, alíquota e valor. No caso de transações entre Estados, há ainda um campo que destaca a soma do valor do FCP, já com a sua substituição tributária.

São mudanças simples, mas que requerem cuidado para não acarretar problemas tributários para as empresas, como multas.

Adequação de sistemas para o recolhimento do FCP

A Homine é parceira estratégica das empresas na transição e adequação à nova versão da nota fiscal eletrônica. As companhias que ainda não implantaram o FCP no modelo 4.0 da NF-e podem contratar a Homine para apoiá-las na configuração do SAP.

A empresa oferece ainda a solução Signature para emissão de notas fiscais, integrada ao SAP, e referência em vários países da América Latina. A solução já está pronta e atualizada para a nova versão.